Vice-Presidente do PT, Oscar Paes Barreto, tem cargo de Assessor na Prefeitura do Cabo, comandada por Lula Cabral, do PSB

Roberto Fernandes é o novo técnico do Santa
Ponte dos Carvalhos no Cabo de Santo Agostinho amanheceu nesta quinta feira sem combustível

Vice-Presidente do PT, Oscar Paes Barreto, tem cargo de Assessor na Prefeitura do Cabo, comandada por Lula Cabral, do PSB

A nomeação do vice-presidente do PT de Pernambuco, Oscar Paes Barreto, que é segundo suplente de vereador do Recife para o cargo de Assessor do Gabinete do Prefeito do Cabo de Santo Agostinho,  Lula Cabral, do PSB, tem chamado a atenção da militância petista, já que ainda estaria em vigor a proibição para que petistas, ainda mais se membros da Executiva do Partido, caso de Oscar Barreto, que também integra a Direção Nacional petista, exerçam cargos comissionados nas gestões do PSB, com o qual o PT rompeu em 2014, em razão dos ataques de Geraldo Júlio e Paulo Câmara contra a então presidenta Dilma Rousseff, cujo impeachment somente se concretizou em razão dos 32 votos do PSB a favor do afastamento da Presidenta.
 Até bem pouco tempo, Oscar Barreto também era o presidente do PT do Recife, cargo que repassou ao irmão Osmar Ricardo, que por sua vez, renunciou a este para se filiar ao PC do B e apoiar a reeleição de Paulo Câmara.
De acordo com o Portal da Transparência da Prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, Oscar Paes Barreto foi nomeado para o cargo de Assessor Técnico da Prefeitura com lotação no Gabinete do próprio Lula Cabral, para receber R$ 3.809,43 líquidos.
O vice-presidente do PT, Oscar Barreto, é bastante conhecido por em todas as eleições defender alianças com o PSB, em razão de suas estreitas ligações com esse Partido, que foi decisivo para o impeachment da presidenta Dilma Rousseff e não chega a surpreender que tenha um cargo de Assessor dentro do próprio gabinete do prefeito Lula Cabral do PSB, entretanto, em razão da proibição para que petistas se abriguem em cargos comissionados de prefeituras do PSB ou no governo do Estado e tendo em vista a intensa atividade partidária que tem sido realizada pelo vice-presidente do PT de Pernambuco no sentido de viabilizar o apoio do PT à reeleição de Paulo Câmara, alguns petistas têm questionado em “off” se o vice-presidente do PT de Pernambuco estaria encontrando tempo para dar expediente de oito horas no gabinete de Lula Cabral, já que essa é a carga horária dos comissionados.
Fonte:Blog da Noelia Brito