Presa quadrilha que fazia ‘delivery de drogas’ em Fernando de Noronha

Apreensão de maconha termina em perseguição, tiroteio e capotamento
Após nadarem 16 horas à deriva, náufragos contam o que aconteceu

Presa quadrilha que fazia ‘delivery de drogas’ em Fernando de Noronha

Seis pessoas foram presas pela Polícia Civil quarta-feira (25) suspeitas de tráfico de drogas na Ilha de Fernando de Noronha, um dos principais destinos turísticos de Pernambuco.Fazem parte do grupo três baianos (dois eles entraram ilegalmente em Noronha), dois ilhéus (pai e filho) e uma mulher detida no bairro de Casa Caiada, em Olinda.

Além de vendas diretas, o grupo atuava com um serviço de entrega em domicílio de drogas. O usuário fazia o pedido por telefone e um motoboy fazia o delivery da mercadoria.

De acordo com a polícia, os envolvidos estariam levando drogas para Fernando de Noronha por via marítima e em avião de carreira. Os baianos Bruno Novais Mesquita de Araújo, 31 anos; Gilmar Ricardo Vale dos Santos, 40; e Kleidson Almeida dos Santos Araújo, 34; estavam hospedados na casa dos ilhéus Ivo Gomes Barbosa Júnior,36, e Carlos Ivanilson Gomes da Silva, 19.

A mulher, Maria Angelita Vital do Rego, 52, passou por audiência de custódia e está recolhida na Colônia Penal Feminina, no Engenho do Meio, Zona Oeste do Recife. Com ela, a polícia apreendeu um quilo de maconha dentro de uma mala. Dois homens encontram-se no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) desde quarta-feira (25/10). Os demais ainda estão em Fernando de Noronha.

Em entrevista coletiva na manhã desta quinta-feira, na sede da Polícia Civil, no Centro do Recife, o delegado Luís Andrey, diretor das Especializadas, disse que foram apreendidos com os suspeitos quatro tabletes de maconha, dois sacolés de cocaína pronta para consumo, material para embalar as drogas, balança de precisão e R$ 2,5 mil em espécie.

Cotel Dois suspeitos chegam ao Recife na tarde desta quinta-feira (26) e serão levados para o Centro de Observação e Triagem Professor Everaldo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, município do Grande Recife. O último envolvido deixará Fernando de Noronha nesta sexta-feira (27) e também seguirá para o Cotel. Todos tiveram prisão preventiva decretada e ficarão à disposição da polícia por 30 dias. O braço do grupo na Bahia está sendo investigado