PF investiga fraude em merenda escolar na Mata Norte

Romário Dias assumirá secretaria de Paulo Câmara
Detento é assassinado dentro do Complexo Prisional do Curado

PF investiga fraude em merenda escolar na Mata Norte

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta quinta-feira (21), a Operação Mata Norte, que investiga processos licitatórios de merenda escolar envolvendo políticos, secretários, empresários e fornecedoras em Lagoa do Carro, na Zona da Mata Norte. A PF fez buscas na casa do ex-prefeito Jaílson do Armazém (PSB) e na sede da prefeitura municipal. O prejuízo aos cofres públicos é estimado em R$ 512 mil.

Estão sendo cumpridos nove mandados de prisão temporária, cinco mandados de condução coercitiva e 18 mandados de busca e apreensão em cidades da Zona da Mata e em bairros do Recife.
As investigações da operação tiveram início em julho de 2017 a partir de um Relatório de Auditoria da Controladoria-Geral da União (CGU), que mostrou uma suposta prática de contratação fraudulenta da merenda através de empresas para fornecimento durante a gestão de Jaílson do Armazém. Ele esteve à frente do Executivo da cidade entre 2013 e 2016 e não conseguiu se reeleger no último pleito.

O esquema incluía sobrepreço e superfaturamento nos valores das licitações. Donos de empresas de alimentação, secretário, advogado e outras pessoas eram utilizados como laranja. As empresas investigadas atuam em outros municípios pernambucanos, fornecendo outros órgãos estaduais.

A operação conta com um efetivo de 85 policiais federais e dez servidores da CGU. Os presos serão encaminhados à sede da Polícia Federal, onde serão responsabilizados e indiciados pelos crimes mediante seu grau de envolvimento e participação.

Tome Conta
O montante de recursos públicos empenhados por entes municipais e estaduais investigadas entre 2012 e 2017 representa mais de 87 milhões de reais, de acordo com dados do sistema Tome Conta, do Tribunal de Contas do Estado de Pernambuco (TCE/PE).