Mineirão ‘se despede’ do 7 a 1: trave e rede de goleada vão para museu da Alemanha

Fernando Hierro será técnico da seleção da Espanha na Copa do Mundo
Petrobras reduz preço da gasolina nas refinarias em 0,89%

Mineirão ‘se despede’ do 7 a 1: trave e rede de goleada vão para museu da Alemanha

O Mineirão tirou um ‘peso’ de suas estruturas nesta terça-feira. Palco da histórica goleada da Alemanha sobre o Brasil, por 7 a 1, na semifinal da Copa do Mundo de 2014, o estádio ‘se despediu’ da trave e da rede onde foram marcados cinco dos gols germânicos. Os dois itens simbólicos daquele 8 de julho embarcaram em avião de carga da companhia aérea Lufhtansa, do aeroporto de Confins para Dortmund, onde serão exibidos no Museu do Futebol, administrado pela Federação da Alemanha (DFB).
”Olha a trave indo para a Alemanha! Adeus 7×1!!! E que seja transformada em muita alegria para brasileiros por meio de recursos para o esporte, saúde e nossas crianças”, postou o perfil oficial do Mineirão no Twitter.
A partir de agora, o 7 a 1 honrará o ditado de que ‘há males que vêm para o bem’. Graças a uma parceria entre o Mineirão, o Consulado Honorário da Alemanha em Belo Horizonte e a ONG alemã DAHW, a trave e a rede expostas no Museu do Futebol, em Dortmund, ajudarão a arrecadar fundos para instituições sociais, de saúde e de fomento ao esporte no Brasil.
A rede será fatiada em cerca de 8 mil pedaços e cada pessoa que doar um valor acima de 71 euros receberá uma parte. As contribuições reforçarão projetos da DAHW, ONG que presta assistência a pessoas acometidas de hanseníase e tuberculose há 60 anos. O dinheiro arrecadado será revertido para instituições brasileiras.
O projeto, chamado ‘Goleada do bem’, já assegurou 100 mil euros (R$ 450 mil) para diversas instituições.
As outras trave e rede do 7 a 1 fazem parte do acervo do Museu Nacional do Futebol, no Mineirão. Elas foram utilizadas pela última vez na vitória do Brasil sobre a Argentina, por 3 a 0, nas Eliminatórias para a Copa do Mundo da Rússia, no dia 10 de novembro de 2016.