Mais um jornalista e demitido de um veículo de comunicação após fazer criticas ao governador Paulo Câmara.

Segunda Turma do STF confirma para a próxima terça-feira julgamento de pedido de liberdade de Lula
Jogo do Brasil: confira o que abre e fecha hoje no Grande Recife

Mais um jornalista e demitido de um veículo de comunicação após fazer criticas ao governador Paulo Câmara.

No seu perfil no Facebook, João Valadares, que pertencia ao Grupo Opinião (Clube FM e AM, Tv Clube, jornal imprenso e online do Diário de Pernambuco e Portal OP9) comunica o desligamento que aconteceu na última quinta-feira (21) por criticar o governador Paulo Câmara que, publicou uma tomada de preço no Diário Oficial para alugar um carro blindado por R$ 1.796,66 por dia.

“Pediram a cabeça” do jornalista por conta de uma matéria onde o jornalista apenas aponta a extravagancia do governador: O aluguel de um carro de luxo blindado para quando for a Brasília. Nem senadores, nem deputados, tem essa regalia em sua cota parlamentar.

“A licitação prevê contrato de até R$ 179 mil. O valor máximo pago por dia será de R$ 1.796,66. Em uma das locadoras de Brasília, a diária de um veículo executivo, semelhante ao que vai ser utilizado pelo governador quando estiver lá, ficou em R$ 1.701,28. Para alugar o mesmo carro sem a blindagem, paga-se R$ 192”, escreveu o jornalista

Valadares é mais um na longa lista de perseguidos pelo grupo político do PSB. O blog desse missivista (leituracritica.com) está censurado há 6 anos. A Fenaj e a ABI já deram nota de protesto contra a censura. O Sindicato deve se pronunciar na próxima semana com a lentidão de sempre.

Também perseguida, Noélia Brito, lembrou que há um mês o jornalista Fernando Rodolfo também foi para rua depois de fazer uma crítica a um dos seus secretários do governador Rodolfo. “É um governo medíocre que só faz perseguir quem denuncia os escândalos dessa gestão”, afirmou ela que coleciona quase dez processos e também foi censurada

É por essas e muitas outras que esse precisamos nos unir para defender que a hegemonia do PSB precisa acabar. Com a palavra, os eleitores.