Instituto Federal de Pernambuco: MEC libera 15 milhões

Crianças ou Finados?
Ibope: Lula líder em todos os cenários; Bolsonaro 2º

Instituto Federal de Pernambuco: MEC libera 15 milhões

O ministro da Educação, Mendonça Filho assinou na manhã deste sábado, 28, a liberação de recursos para 04 campis do Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) na Região Metropolitana e no Agreste. No campus de Caruaru será construído o bloco para o curso de engenharia mecânica. Os campi de Ipojuca e Garanhuns serão beneficiados com uma biblioteca cada. Já o campus de Belo Jardim ganhará um bloco para o curso de informática e uma obra da rede de esgotamento sanitário. O montante da verba para as cinco obras é de cerca de R$ 15 milhões.

Para o ministro Mendonça Filho, a liberação dos recursos cumpre o compromisso com a educação técnica de todo o estado de Pernambuco. “Estamos investindo forte aqui em Caruaru com a biblioteca que será entregue em breve e o bloco de engenharia mecânica”, afirmou o ministro.

“E o mesmo estamos fazendo nos campi de Ipojuca e Garanhuns, que receberão duas novas bibliotecas com as condições de infraestrutura muito positivas, para que os alunos tenham acesso a uma educação técnica e tecnológica de melhor qualidade. Isso sem falar no sonhado espaço para o curso de informática no campus de Belo Jardim”, completou.

O valor liberado para a construção do bloco de engenharia mecânica do campus de Caruaru é de R$ 1.236.854,00. O prazo previsto para execução da obra é de seis meses.

Para a construção da biblioteca do campus de Ipojuca, o valor de recursos liberados corresponde ao total da obra: R$ 2.887.250,38. O prazo previsto para execução da reforma é de oito meses. Já em Garanhuns, o valor liberado também corresponde ao total da obra: R$ 3.037.974,47. O prazo previsto para execução da reforma também é de oito meses.

O novo bloco de informática do campus de Belo Jardim terá o montante liberado de R$ 6.622.901,08.

Já a rede de esgotamento sanitário e tratamento de efluentes tem a obra orçada em R$ 1.140.429,92. “Esse complemento da infraestrutura na questão do saneamento é vital para a qualidade das condições operacionais de um campus como este aqui de Belo Jardim”, disse Mendonça Filho.