Faculdade Fachuca não paga a professores desde novembro.

Cachorro mata dono com tiro no abdômen antes de caçada
golpe via WhatsApp oferece conta grátis de Spotify

Faculdade Fachuca não paga a professores desde novembro.

Os professores da Faculdade Fachuca, uma autarquia municipal do Cabo de Santo Agostinho, continuam recebendo tratamento de inimigos da educação. Eles, que vivem com salários atrasados frequentemente desde o ano passado, após o prefeito Lula Cabral (PSB) assumir, estão sem receber seus vencimentos referentes a novembro e dezembro, bem como o 13º salário. Como se não bastasse, também não receberam ainda 1/3 dasOs férias a que têm direito.

Infelizmente, a situação triste e de calamidade vem se consolidando, sem que o prefeito Cabral, seus secretários e a diretora da Fachuca, Gildineide Fialho, demonstrem qualquer preocupação com o problema, tantas vezes abordado neste blog e nas redes sociais. O sempre zeloso Ministério Público (MPPE) também não tem conseguido com que a gestão da Fachuca e a Prefeitura cumpram seu dever e paguem em dia aos professores. É lamentável! Numa prefeitura tão rica como a  do Cabo, isso é inaceitável.

E a Câmara de Vereadores? Também nada faz pelos funcionários da Fachuca. É uma extensão do gabinete do prefeito. O problema, claro, acaba afetando a toda a comunidade, inclusive aos alunos, uma vez que alguns professores ficam sem condições de dar aula como deveriam, insatisfeitos, pois nem dinheiro para ir trabalhar têm. Deveriam mesmo fazer uma greve geral com apoio dos alunos e de toda a sociedade cabense. É hora de certas pessoas acabarem com tanta passividade e inércia, de reagirem a altura.  Educação é prioridade? Acorda, Cabo de Santo Agostinho!

Carlos Sinésio, jornalista