Dinheiro atribuído a Geddel supera maiores escândalos da Lava Jato

Política Pernambucana e que está movimentando ainda mais o PSB/PE
Veja o que abre e o que fecha no feriado de 7 de Setembro 2017

Dinheiro atribuído a Geddel supera maiores escândalos da Lava Jato

Os R$ 51 milhões foram a maior apreensão da história da Polícia Federal

Apreensão de R$ 51 milhões foi a maior da história da PFDivulgação/PF 
A operação Lava Jato desmascarou diversos esquemas de pagamento de propina e desvio de dinheiro, com a recuperação aos cofres públicos de mais de R$ 10 bilhões. Ainda assim, nenhum dos escândalos revelados pela operação supera os R$ 51 milhões apreendidos nesta terça-feira (5) pela Polícia Federal — e atribuídos pela Justiça Federal ao ex-ministro Geddel Vieira Lima.
Milhares de notas de real e dólar foram encontradas em um apartamento em Salvador, na Bahia, durante a operação Tesouro Perdido, um desdobramento da Operação Cui Bono.
Agentes da PF levaram mais de 14 horas para contar a dinheirama, que estava armazenada em malas e caixas de papelão.
O dinheiro escondido é 102 vezes maior do que a quantia recebida pelo “deputado da mala”, o ex-parlamentar Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), que recebeu R$ 500 mil em uma mala do ex-diretor da J&F Ricardo Saud. Toda a transação foi gravada pela Polícia Federal.
Maior apreensão da história da PF, a grana encontrada no “bunker de Geddel”, atribuído ao ex-ministro, é 28 vezes maior do que o valor do famoso tríplex no edifício Solaris, no Guarujá (SP), que o Ministério Público Federal aponta como sendo proprina paga ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pela empreiteira OAS. Do mesmo modo, os R$ 51 milhões correspondem a 73 vezes o valor das obras pagas pela Odebrecht no sítio de Atibaia frequentado por Lula.
Veja a seguir a comparação com outros casos revelados pela Lava Jato:
Fonte: R7