Briga entre deputados na Alepe em audiência do Pacto Pela Vida

Homem é espancado após tentar assaltar estação de metrô em Jaboatão
Relatório da PF indica 46 ligações por Whastapp entre Aécio e Gilmar entre fevereiro e maio

Briga entre deputados na Alepe em audiência do Pacto Pela Vida

Policiais militares e populares tiveram que separar uma discussão entre os deputados Joel da Harpa
(PTN) e Zé Maurício (PP) durante uma audiência pública para debater o Pacto Pela Vida na
Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe), na tarde desta quinta-feira (19). A reunião acabou
após o bate-boca entre deputados do governo e da oposição e pessoas que acompanhavam o
debate. É a segunda vez neste ano que uma reunião para discutir a segurança pública na Alepe é
encerrada por causa de discussões.

Em meio a troca de críticas entre governo e oposição, Joel e Zé Maurício
começaram a gritar e colocar o dedo um na cara do outro. Foi preciso que
as pessoas que estavam ao lado, incluindo o deputado Ricardo Costa
(PMDB), separassem os dois. Policiais militares entraram no meio entre os
dois parlamentares, que continuaram gritando um com o outro, mesmo a
distância.

Policiais também isolaram o púlpito do auditório Sérgio Guerra, no primeiro
andar da nova sede da Alepe, onde estavam as autoridades que
participavam da discussão. Governo e oposição trocaram acusações sobre
quem iniciou o bate-boca. Enquanto a oposição acusa o governo de ter
levado uma claque para tumultuar o debate, os governistas acusaram a
oposição de querer evitar o debate. Parlamentares dos dois lados
avaliaram como difícil que a Alepe volte a fazer uma reunião para discutir a
violência.

Por causa da briga, nem representantes da OAB, nem da sociedade civil, como sindicatos de
policiais e o Gajope, conseguiram falar. Embora o caso entre Joel da Harpa e Zé Maurício tenha sido
o mais grave, houve bate-boca entre outros deputados do governo e da oposição.

Propostas

A audiência começou tranquila, com o líder da oposição, Sílvio Costa Filho
(PRB), apresentando uma lista com 16 propostas para o governo tentar
melhorar a segurança. Depois dele, o secretário de Planejamento, Márcio
Stefanni, coordenador do Pacto Pela Vida, falou por mais de uma hora e
meia, detalhando todas as ações realizadas pelo governo na área de
segurança.

Stefanni agradeceu a colaboração da oposição e da OAB, que divulgou na
semana passada um relatório com sugestões para a segurança, mas disse
que boa parte das propostas já vinham sendo colocadas em prática, de
alguma forma, pelo governo Paulo Câmara. Após o fim da reunião, Sílvio
tentou marcar com Stefanni uma reunião na próxima semana para detalhar
as sugestões.