SINPC contesta o reajuste salarial anunciado pelo Prefeito Lula Cabral

Juiz eleitoral condena Carlos Santana e Pedro Neto por abuso de poder econômico em eleições
Incêndio atinge boxes do mercadão do Cabo

SINPC contesta o reajuste salarial anunciado pelo Prefeito Lula Cabral

O Sindicato dos Professores do Cabo (SINPC) desaprova o reajuste salarial proposto pelo governo municipal anunciado nessa terça (3), pelos principais meios de comunicação. A entidade rechaça esse percentual de 2.95% e o considera vergonhoso para todos os servidores públicos do município. O Cabo de Santo Agostinho tem a 4ª maior renda do Estado e a terceira maior das cidades da Região Metropolitana do Recife (RMR).

De acordo com a presidente do SINPC, Joseilda Barboza, a gestão Lula Cabral, age com uma falta de respeito com os professores. “Quando estávamos numa mesa de negociação, a fim de garantir o piso salarial nacional que é de 6.81%, estabelecido pelo MEC, seguindo a Lei Nº 11.738/2008, o governo do “Novo Tempo” teve a discrepância de noticiar um reajuste de 2.95% sem dialogar, demonstrando descaso pelos profissionais da educação”, denunciou Joseilda.

Vale ressaltar, que além de massacrar os professores, com um percentual abaixo do que determina o MEC, o Plano de Cargos e Carreiras, que é uma conquista da categoria da Educação está sendo rasgado por uma política salarial de “arrocho”, que inviabiliza o poder de compra do servidor e a sua qualidade de vida.

“Esse governo é inimigo dos professores, porque tem praticado uma desmoralização da categoria, pois jogou na imprensa a informação do aumento salarial e nós negociando para quê?”, desabafou o professor José Francisco Filho, que tem mais de 30 anos na rede municipal. Ele também ressaltou que a gestão só quer repassar 2.95% e descontar 3% para alíquota da Previdência, no qual aumentou de 11 a 14%, no mês de abril. Todavia, haverá uma perda de 0,5% dos salários de todos os professores.

ESCLARECIMENTO – O SINPC informa que em nenhum momento, o piso salarial foi pago este ano, conforme divulgado ontem (03), na grande imprensa, colocando o Cabo como o primeiro município do País a reajustar os vencimentos dos servidores recompondo em 100% as perdas da inflação de 2017. Essa afirmação é falsa e irresponsável, já que o governo selecionou 142 professores que tiveram um acréscimo 6,81%, porém não incorporado no salário base, e sim apresentado a parte como uma gratificação e que faz o governo ser contraditório é o fato de acatar a lei do piso para um pequeno grupo de professores e assim o fez de forma errônea e para a grande maioria apresenta um reajuste de 2,95, desrespeitando o nosso Plano de Cargo e Carreira e Estatuto do Magistério e com isso tenta unificar a nossa categoria com os demais servidor público municipal.

CONVOCAÇÃO – Na próxima terça-feira (8), o SINPC convoca toda a categoria para uma assembleia, às 7h30, na Escola Municipal Dr. Marivaldo Burégio de Lima. Em seguida, os professores irão para a Câmara de Vereadores às 10h, protestarem para que esse projeto de reajuste salarial não seja aprovado pelos vereadores.