Professores da Rede Municipal do Cabo de Santo Agostinho decretam greve geral

Após Rafael Marques, Sport busca mais cinco reforços para a Série A
Rafael Marques chega ao Recife e exalta apoio da torcida do Sport

Professores da Rede Municipal do Cabo de Santo Agostinho decretam greve geral

Os profissionais da Rede Municipal de Ensino do Cabo de Santo Agostinho resolveram decretar greve geral. A decisão foi tomada nesta terça-feira (8), em assembleia realizada pelo Sindicato dos Professores do Cabo (SINPC), na Escola Municipal Dr. Marivaldo Burégio de Lima.

Cansados de esperar por uma solução do governo municipal, quanto ao reajuste dos salários, conforme determina a Lei do Piso Nacional dos Professores n° 11.738/2008, que deve ser retroativo ao mês de janeiro; além de presenciarem o descumprimento da Lei Municipal nº 1994/2001, que institui o Plano de Cargos, Carreiras e Remuneração do Magistério (PCCRM).

“Não aguentamos mais, o autoritarismo do governo Lula Cabral, que não tem o mínimo de compromisso com a educação do município. Além disso, esclarecemos à população que os servidores efetivos não terão ganho real com esse reajusto salarial, pois houve a retirada de 3% para alíquota da Previdência, que era de 11 e passou a ser 14%. Só os comissionados e contratados terão ganhos, pois não tiveram aumento da alíquota deles”, revelou a presidente do SINPC, Joseilda Barboza.

Protesto – Depois da Assembleia Geral, os professores foram para a Câmara de Vereadores do Cabo, a fim de barrar a aprovação do Projeto de Lei n° 47/2018, que concede o reajuste salarial de 2.95% para todos os servidores municipais e mais uma vez, por uma manobra do prefeito, não houve sessão plenária para a votação da referida lei.

Em seguida, a categoria seguiu para a Secretaria de Educação do município, onde tiveram algumas falas políticas, com a participação de representantes do Sindicato dos Trabalhadores Públicos Municipais do Cabo de Santo Agostinho (Sintrac), dos vereadores Ricardinho, Arimatéia, Ezequiel e diversos outros segmentos da sociedade.

Assembleia – Na próxima segunda-feira (14), às 8h, na Escola Marivaldo Burégio de Lima, haverá uma nova assembleia para deflagrar a greve geral dos professores.

Da Assessoria de Comunicação do SINPC.