Moro espera acórdão do STF, mas indica que segurará casos de Lula

Anvisa proíbe lote de peito de frango congelado em todo o País por risco de meningite
Planalto anuncia aumento do Bolsa Família no dia 1º de maio

Moro espera acórdão do STF, mas indica que segurará casos de Lula

Em despacho nesta quinta-feira (26), o juiz Sérgio Moro considerou que tanto a defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva quanto o Ministério Público Federal se apressaram ao pedirem a transferências das ações de Lula de Curitiba e a permanência delas na 13ª Vara Federal, respectivamente.

Os pedidos aconteceram após a 2ª Turma do STF determinar que as partes da delação da Odebrecht que citam o petista sejam encaminhadas a São Paulo.

“Entendo que há aqui, com todo o respeito, uma precipitação das partes, pois, verificando o trâmite do processo no egrégio Supremo Tribunal Federal, o respeitável acórdão sequer foi publicado, sendo necessária a medida para avaliar a extensão do julgado”, ponderou o magistrado.

Moro avalia, no entanto, que não vê na decisão do Supremo uma “ordem expressa” para que ele envie as ações contra Lula a outro estado.

O juiz cita parte dos argumentos do MPF, que ponderou que as investigações sobre reformas no sítio de Atibaia frequentado por Lula começaram antes mesmo da colaboração da empreiteira.

Moro se resguarda de que os atos instrutórios do caso sejam aproveitados mesmo que os processos pendentes contra o ex-presidente sejam transferidos de Curitiba.