Michel Temer chega a PE após o MDB trocar de mãos

Gilmar Mendes estará ausente no dia 4 de abril, mas empate beneficia Lula
Aziel Almeida,concede entrevista a WebRadioCaravelasCabo as 11hs

Michel Temer chega a PE após o MDB trocar de mãos

Em fevereiro, Raul Henry, então na condição de governador em exercício, chegou a receber o presidente Michel Temer, em solenidade de inauguração do Eixo Norte da Transpoição do São Francisco, em Cabrobó.

Ali, o clima entre os dois já andava estremecido, dado o embate interno que se arrastava no MDB pelo comando da sigla no Estado.

Ainda assim, Henry atribuiu a Temer, em seu discurso, a condição de “estadista” por dar “continuidade” a uma obra iniciada por Lula.

O aceno foi um dos que foram feitos por Henry e pelo deputado Jarbas Vasconcelos nos últimos meses, antes que o diretório estadual do MDB fosse dissolvido na última terça, sob a concordância do próprio chefe do Planalto, conforme registrou o presidente nacional da sigla, Romero Jucá, ao final da reunião da executiva nacional.

Hoje, Temer cumpre a primeira agenda em Pernambuco após ver seu partido trocar de mãos no Estado. Estará ao lado do aliado de primeira hora, o senador Fernando Bezerra Coelho. Visita as fábricas da Fiat Chrysler e da Hemobrás.

Mas segue sem cumprir a promessa de devolução da autonomia de Suape, cujo ato chegou a ser marcado para maio de 2017, mas acabou cancelado após o episódio envolvendo o vazamento das gravações do delator Joesley Batista, da JBS.

Naquele momento, o vice-governador de Pernambuco chegou a sugerir a renúncia de Temer em entrevista e, coincidência ou não, de lá para cá, o presidente, além de cancelar agenda no complexo portuário, não a remarcou mais, o que, nas coxias, passou a ser lido como retaliação ao ato de Henry.

Hoje, no lugar de Henry, quem recebe Temer é o governador Paulo Câmara, que perdeu, há três dias, o maior tempo de TV da sua aliança, ao ver o ex-aliado, Fernando Bezerra, assumir o comando do MDB-PE, levando a legenda para o campo de oposição.