Maioria vota por condenar Lula a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem

HOMICÍDIO EM CURCURANA
Morador de rua é espancado com socos e pontapés, enquanto dormia no Cabo de Santo Agostinho

Maioria vota por condenar Lula a 12 anos de prisão por corrupção e lavagem

Dois dos três desembargadores da 8ª Turma do TRF-4 (Tribunal Regional Federal da 4ª Região)
decidiram votar pela condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) no caso do tríplex
em julgamento realizado nesta quarta-feira (24). Os dois confirmaram a sentença do juiz federal
Sergio Moro.

Segundo a votar, o presidente da Turma e revisor do processo na segunda instância, o
desembargador Leandro Paulsen declarou que o “vínculo de causalidade é inequívoco” entre Lula
e o esquema de corrupção na Petrobras.

“Se está condenando [Lula] por crimes de corrupção concretos e específicos”, afirmou. A defesa
de Lula afirma que Moro criou acusação e pediu nulidade do processo.

Anteriormente, em um voto de três horas e meia, o relator da ação, desembargador João Pedro
Gebran Neto, já havia votado pela condenação de Lula a 12 anos e um mês de prisão em regime
fechado.

O julgamento ainda não terminou. O terceiro e último integrante da 8ª Turma, desembargador
Victor Laus, vota na sequência. Com a conclusão de Laus, a pena final de Lula irá ser calculada
pelo TRF-4 e se saberá quais tipos de recursos poderão ser utilizados pela defesa do expresidente.

Pré-candidatura

Caso a 8ª Turma confirme a condenação do ex-presidente, Lula poderá ficar impedido de disputar
a eleição presidencial, marcada para 7 de outubro, em função da Lei da Ficha Limpa.
O ex-presidente é pré-candidato do PT ao Planalto e lidera todas as pesquisas de intenção de
voto. Uma decisão contrária a Lula também poderá levar o TRF-4 a ordenar a execução da pena
de prisão.