EM NOTA, A PREFEITURA DO CABO DIZ LAMENTAR O OCORRIDO COM MARIA FERNANDA, QUE FALECEU ONTEM, DIA 20/11, NO HOSPITAL INFANTIL

Pais da Criança Morta no Cabo relata todo Ocorrido
FBC lança pré-candidatura ao governo de Pernambuco e divide opiniões

EM NOTA, A PREFEITURA DO CABO DIZ LAMENTAR O OCORRIDO COM MARIA FERNANDA, QUE FALECEU ONTEM, DIA 20/11, NO HOSPITAL INFANTIL

A prefeitura Municipal do Cabo de Santo Agostinho, através da secretaria de Saúde, emite nota lamentando o ocoirido com Maria Fernanda, uma criança de apenas um ano e sete meses de idade, que veio a óbito na última segunda-feira (20), no Hospital Infantil Adeilton Cortes, no Cabo de Santo Agostinho. A família de “Fernandinha” acusa o hospital de negligência e acionou a polícia para apurar os fatos.

A NOTA

A prefeitura do Cabo de Santo Agostinho, por meio da Secretaria de Saúde, se solidariza com a família da menor MARIA FERNANDA LINS GOMES e também estamos enlutados por sua passagem. Na nota a secretaria expõe is numeros de atendimento do hospital e fala da taxa de mortalidade no município.

Devido ao ocorrido, vimos a público esclarecer que o Hospital Infantil é uma unidade de média complexidade e que tem atendido, de forma exitosa, cerca de 4.000 (quatro mil) pacientes mensalmente.

Nossa taxa de mortalidade, este ano, está em menos de 0,01%, portanto, melhor do que unidades do porte do IMIP, Barão de Lucena, Hospital das Clínicas, dentre outros. No entanto, não tratamos nossos números de forma fria e cada caso merece a seriedade da investigação criteriosa e o tratamento científico necessário.

Sendo assim, não apenas neste caso, mas em qualquer caso de óbito infantil, estamos abrindo inquérito administrativo, para que todas e quaisquer eventuais dúvidas sejam esclarecidas.

Informamos que toda assistência foi prestada, inclusive por profissionais bastante experientes e bem treinados. A conduta que foi adotada também seria a mesma de qualquer outra unidade de saúde. Não aceitamos que leigos ou aproveitadores queiram explorar de forma midiática e oportunista este tipo de ocorrência, subestimando a dor dos familiares e querendo pôr em dúvida a integridade, seriedade e profissionalismo dos que fazem parte do Corpo Clínico do Hospital Infantil.

Mais uma vez, lamentamos muito o ocorrido, mas reforçamos que a família estará sendo amparada e formalmente esclarecida.