Decretado “Estado de greve” Para os servidores públicos municipais do Cabo

Tony Gel e José Queiroz firmam aliança para Caruaru
Em discurso de comemoração de dois anos de governo, Temer afirma que salvou a Petrobras

Decretado “Estado de greve” Para os servidores públicos municipais do Cabo

Reunidos em assembleia na última segunda-feira, 14/05, os servidores públicos municipais do Cabo resolveram decretar “estado de greve” em virtude da resposta não favorável do Governo Municipal às reinvindicações das categorias. Os servidores não aceitam os 2,95% de reajuste salarial propostos no Projeto de Lei que já foi enviado para a Câmara e voltou e dessa vez será votado amanhã, cujo conteúdo mudou apenas porque, além dos 2,95% o Governo propôs dar mais 1,5% só a partir de setembro, o que ainda seria insignicante uma vez que a arrecadação do município só no ano passado passou dos R$ 700 milhões.

Os dirigentes do SINTRAC conclamaram a união e a participação dos servidores, lembrando que o sindicato é feito pelos servidores atuantes e não pelo que reclamam do sindicato e fazem críticas sem participação. “Estamos solidários à luta dos companheiros da Educação. Precisamos unificar essa luta e contar com cada servidor guerreiro que temos”, sentenciava o coordenador geral da entidade, Carlos Augusto Pereira.

“Quando o Governo desrespeita o servidor ele não está fazendo só com ele, mas ele está desrespeitando o Patrão do servidor, que é o povo cabense”, enfatizava o associado Daniel Ferreira, no uso da palavra na plenária. Após as falas e a votação que decidiu o estado de greve, foi também retirado como deliberação que amanhã, terça-feira, 15/05, às 9h, o SINTRAC e os servidores estarão se manifestando para pressionar os vereadores a votarem contra o Projeto de Lei, que já foi barrado a primeira vez, por força da mobilização na Câmara.

FONTE: ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO SINTRAC

TEREZA SOARES