Bitcoin é um ativo, não uma moeda, diz banco central de Israel

Ratinho é denunciado e defensoria pública pede punição por vídeo sobre “exagero de viado” na Globo
O Outro Lado do Paraíso: Saiba como é a cena em que Laerte ameaça Sophia

Bitcoin é um ativo, não uma moeda, diz banco central de Israel

O banco central de Israel informou nesta segunda-feira (8) que não reconhece as
criptomoedas, como o bitcoin, como moeda real e que é difícil elaborar regulamentos
para monitorar os riscos dessa atividade para os bancos do país e seus clientes.

A vice-presidente Nadine Baudot-Trajtenberg disse que houve reclamações públicas de
que os bancos israelenses estão dificultando a transferência de dinheiro das contas de
alguns clientes para comprar bitcoin. Mas isso é algo que o banco central não é capaz de
resolver. Outros bancos centrais enfrentaram o mesmo problema.

“A posição do Banco de Israel é que elas (moedas virtuais) deveriam ser vistas como
ativo financeiro”, disse Baudot-Trajtenberg em uma reunião do comitê de finanças do
parlamento de Israel, observando que não há qualquer responsabilidade do governo
para com os investidores em bitcoin.

O banco central, disse Baudot-Trajtenberg, está estudando a questão das criptomoedas,
mas não há muito a aprender com o que existe globalmente, pois nenhum regulador em
qualquer lugar do mundo emitiu diretrizes para o sistema bancário sobre como agir em
relação às atividades dos clientes em moedas virtuais.

“Há uma dificuldade real na emissão de diretrizes abrangentes ao sistema em relação à
maneira correta de estimar, gerenciar e monitorar os riscos inerentes a essa atividade”,
disse ela. “Além dos riscos para o cliente também há riscos de conformidade para o
banco.”

O valor de um bitcoin, a maior e mais conhecida criptomoeda, subiu em meados de
dezembro para quase US$20 mil, então caiu para menos de US$ 12 mil no fim de
dezembro.

Nesta segunda, o bitcoin caiu abaixo de US$ 15 mil depois que o regulador financeiro da
Coreia do Sul disse que autoridades do país estão inspecionando seis bancos locais que
oferecem contas de moedas digitais para instituições.

Às 17h15, a criptomoeda recuava 10,35%, para US$ 15.019.