Aneel anuncia bandeira verde nas contas de luz de fevereiro

Ministro do STJ nega habeas corpus preventivo em favor de Lula
Homem é morto a tiros quando era socorrido para um hospital do Recife

Aneel anuncia bandeira verde nas contas de luz de fevereiro

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) confirmou, nesta sexta-feira (26), a manutenção
da bandeira verde nas contas de luz de fevereiro — sem cobrança adicional dos consumidores no período. Essa
indicação já havia sido dada pelo diretor-geral da agência, Romeu Rufino, na terça-feira (23), diante da
percepção de que as chuvas que ajudam a recompor o nível dos reservatórios das hidrelétricas têm ocorrido, nas
últimas semanas, dentro do esperado para o atual período úmido.

Os consumidores começaram 2018 com a bandeira verde na fatura, após seis meses de cobrança adicional com
a indicação das cores amarela ou vermelha – esta última nos patamares 1 e 2. Quando o adicional é cobrado, os
consumidores pagam, a cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos, o valor de R$ 1,00 na bandeira amarela,
R$ 3,00 na vermelha do Patamar 1 ou R$ 5,00 na vermelha do Patamar 2.

O sistema de bandeiras tarifárias foi implantado em 2015 para garantir a cobertura de custos relacionados à
compra de energia elétrica pelas distribuidoras. Boa parte dessas despesas envolve o acionamento de térmicas,
com geração mais cara do que as hidrelétricas.

Desde novembro do ano passado, os valores recolhidos pelas bandeiras amarela e vermelha passaram a cobrir o
custo assumido pelos consumidores com o déficit de geração das hidrelétricas, medido pelo fator GSF.

De acordo com a Aneel, as bandeiras servem para indicar aos consumidores os custos reais da geração de
energia elétrica no país. Espera-se que, diante das cores amarela e vermelha, haja uma resposta com o uso mais
consciente da energia, evitando desperdícios e uma fatura mais cara.